quarta-feira, 30 de maio de 2012



"Brigar pra quê se é sem querer. Quem é que vai nos proteger? 
Será que vamos ter que responder pelos erros a mais, eu e você?"
(Será - Legião Urbana)

  
  Hoje eu quero falar sobre generosidade. É estranho como essa é uma palavra pouco dita em nosso dia a dia. Pouco exercida também diante do que poderíamos. Ontem, eu escutei “isso é ser generoso” e achei bonito. Generosidade é dois, é presente, é sensibilidade, é percepção, é doação, é tanta coisa e também é difícil definir, mas a generosidade nunca joga sozinha. 

  Descobri que não sou muito generosa. Pois é, eu até achava que era, mas eu me confundi. Sou sensível e tenho uma boa percepção - o que também faz parte - mas generosidade é isso e mais um pouco. Um pouco fundamental.

  Eu sou um, sempre me estressei com trabalhos em grupo desde a infância. Sou mais futuro que presente, ás vezes, deixando passar as coisas de agora. Por esses motivos, me doar não é tão fácil, consequentemente, ser generosa também não.

  Descobri ontem na oficina de clown. Era um exercício de improvisação. Uma batalha nada séria entre nós guerreiros. O guerreiro me batia com uma guitarra imaginária e eu não caía, pode isso? Eu não queria cair, eu não queria morrer, eu queria tentar ser engraçada. Então, eu ficava pensando numa forma de tentar virar o jogo ao invés de ser generosa com a cena, com meu parceiro e com o público. Eu não tinha que necessariamente ser engraçada, eu tinha que colaborar para que a cena fosse. Tudo que eu tinha que fazer naquele momento era ser generosa.

  Quando eu falo que ser palhaço não é tão simples, é porque muitas vezes é difícil abrir mão do ego e apenas ser generoso.

  No começo do texto eu disse que a generosidade é pouco exercida diante do que poderíamos. É verdade. Pois isso não é só coisa de palhaço. É coisa de todo mundo. É dar passagem pra facilitar o trânsito, ficar ao lado direito da escada rolante, é colocar gelo na forminha quando está no fim, é dividir as quatro bolachas do pacote, é valorizar o trabalho alheio e assim por diante e um pouco mais que isso.



beijos mágicos e generosos.


Um comentário:

Cláudia Pattricia disse...

Adorei :)
Concordo a generosidade é muito pouco dita e feita.
Generosidade pra mim é despojarmo-nos do nosso orgulho dando sem esperar receber.

Um beijo Tatiana*