sábado, 2 de junho de 2012

  Aonde eu estava com a cabeça?

  Eu não sei porque eu tive essa ideia maluca. Por que eu resolvi me desafiar, me colocar a cara tapa assim. Agora estou com um buraco no estômago e não sei o que fazer. Sinto que o efeito das gotas de floral são apenas temporárias. Começo a achar que ninguém vai rir ou que todos vão rir. Queria ter o poder de não achar, nada, ninguém, qualquer coisa e muito menos tentar adivinhar pensamentos alheios. 

  Aonde eu estava com a cabeça, me diz? Nem nome eu tenho. Na verdade, só tenho um e nesse caso, ele não serve. Tatiana é pra brincar de ser normal. Preciso de um nome pra minha loucura. O que eu tenho afinal? Agora, eu e a imagem do espelho... Duas pessoas mais teimosas que o buraco no estômago. 

  Já é mais de uma da manhã e amanhã tenho que acordar cedo para arrumar as coisas, sair e passar o dia meio ensonada. Quase não vejo mais sentido em sair, em jogar e vencer o desafio por causa do sono - de agora e de amanhã. Quase não vejo mais sentido em tudo isso. Quanta bobagem que eu inventei pra mim!

2 comentários:

Nadja Rossana disse...

Tudo poderia ser bem mais simples...

Isabela disse...

Não entendi exatamente sobre o que estava falando, mas posso te dizer: tenho medo de quando a vida fica complicada demais.