quinta-feira, 28 de junho de 2012

Opinando

Sabe, tem dias que você só quer dizer alguma coisa para alguém e ouvir "Poxa, que legal isso! Aposto que você vai se dar bem". Ás vezes, você só quer que alguém aposte em você. Você conta sobre suas jogadas de maneira empolgada e, de repente, tem a sensação de que o que fez não foi suficiente. Você nem teve tempo de aproveitar a última novidade e já escuta uma opinião. Nós esperamos que as pessoas mais próximas confiem mais em nós e acreditem que nós sabemos o que estamos fazendo, mesmo quando não sabemos. Nós esperamos também que elas não nos deixem afundar. Acho que podemos contar com elas, mas será que elas possuem o direito de querer tanto que ganhemos o jogo? Ás vezes, eu só quero brincar. Eu só quero me divertir com a brincadeira. Me incomoda quando alguém me dá dicas de como devo me divertir. Mas eu perdoo, porque deve ser muito difícil saber o que eu estou planejando com isso tudo. Ás vezes, eu nem quero planejar. Eu também dou opiniões nas coisas dos outros, acho que é uma atitude normal do ser humano. Eu recebo opiniões e ás vezes me pego pensando nisso. O problema não é a opinião em si, pois elas serão sempre bem vindas (mesmo que eu faça cara feia) mas sim, quando não me sinto livre com elas. Talvez isso seja um problema apenas meu.

Um comentário:

Isabela disse...

Conseguir ser imune as opiniões alheias é uma arte, Tati.