quarta-feira, 27 de abril de 2011

Somar.

Não me mande fazer contas, odeio matemática,
mas acho que na vida, somar é fundamental.

Desde ontem tenho vontade de escrever um texto aqui no blog, mas não sei bem o que escrever. Quando a gente tá triste é mais fácil. Tem um foco e vai fundo na emoção. Escreve palavras para que elas não rasguem nossa pele. E eu não estou triste. Não mesmo. Minha vida não é perfeita, liguei o "piloto automático" no trabalho, o saldo da minha conta bancária não está nos seus melhores momentos e sempre tem alguma coisa pra gente "aturar". Mas existe coisas bem maiores que isso. Aquelas que nos fazem sorrir ao final do dia e agradecer antes de dormir. Dizer que estou feliz parece injusto, afinal, apesar dos imprevistos e improvisos, feliz eu sempre fui (talvez seja por isso que felicidade se vive mais do que se escreve). Acontece que, com o passar do tempo, nós temos o "poder" de adicionar coisas a nossa felicidade. Adicionamos momentos, pessoas, manias, paixões, e por aí vai. Compartilhamos. De repente a gente percebe que ser feliz é fácil, amar é fácil, sorrir mais fácil ainda e que o que nos limita é uma coisa chamada medo. Uma vez eu li ou ouvi - não lembro direito - que medo é bom, ruim é medo de ter medo. Concordo. Eu tenho um medinho, lá no fundo do peito, de não arrumar o emprego que tanto quero, de não conseguir juntar dinheiro pra fazer a viagem dos meus sonhos, de descobrir que bati com a cara no chão, que estava bom demais, que não era nada daquilo, que acreditei, que amei sozinha... Medo eu tenho e muitos. Mas prefiro tratá-los com insignificância (Afinal, é assim que merecem ser tratadas as coisas que não nos deixam ir mais longe) e não negar a felicidade.  Prefiro prestar atenção na intuição do que ao medo. Vale mais a pena, acredite. A vida sempre me deu sinais de que minha intuição é forte (meu santo também! rs). A gente pode até se enganar, ás vezes, mas a vida não engana a gente. Ela coloca alí, bem na nossa frente, as causas das quais temos que abraçar, as coisas pelas quais temos que lutar, pessoas para aprendermos a amar, e situações que temos que passar para crescer. "Eu fico com a pureza da resposta das crianças: É a vida, é bonita e é bonita..."

*

3 comentários:

Anônimo disse...

Amor adorei seu texto, eu te amo.... trate seus problemas com insignificância (Afinal, é assim que merecem ser tratadas as coisas que não nos deixam ir mais longe). foi essa a morar que tirei desse texto.adorei amor

Vivian Almeida disse...

Que delícia de texto. E a coisa mais sábia de todas: " A gente pode até se enganar, ás vezes, mas a vida não engana a gente".É exatamente isso.
Perfeito. Beijos.

Tamy disse...

Adorei vou postar,mas colocar os créditos
Att.

Tamara.