quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Fim do ano e o ano inteiro...

“Espero que vocês tenham um ano maravilhoso, e que vocês descubram tantas novas pessoas, lugares e coisas. Substantivos, eu acho. Descubram mais substantivos.
 Eu tenho que te dizer, eu posso ver o continuum da vida ultimamente. Eu posso sentir como todo o arco vai e vem num piscar de olhos. (...) 
Às vezes isso parece muito tempo, às vezes parece curto. Eu não sei.”
- John Mayer

Primeiramente, gostaria de dizer que várias coisas me influenciaram a escrever esse texto. A biografia do Steve Jobs que estou lendo, esse trecho acima de um dos meus artistas favoritos, meu querido John Mayer e o mês de dezembro enfeitado com luzes coloridas e tão bonito na Av. Paulista. E claro, os tweets do Ricardo Maruo sobre essa época: “Para provar que essa bondade e iluminação de fim de ano é fake. Aposto, com quem quiser. Chegou janeiro, tá todo mundo pensando em carnaval.” Eu queria levantar várias questões e pontos de vista referentes a isso tudo, mas espero conseguir resumir em um texto curto.

Fim de ano está ai. Shoppings lotados e artistas cantando “Hoje a festa é sua, hoje a festa é nossa, é de quem quiser...” junto com Roberto Carlos na TV. No Natal tem que ter Papai Noel, peru, panetone, doce e uva passa.  Lá em casa costuma chegar algum presentinho da vizinha ao lado, a qual nunca trocou uma palavra comigo e nem com a maioria dos vizinhos. Talvez ela se sinta uma pessoa melhor ou mais social no Natal (vai entender...). Também não pode faltar a música clássica da Simone “Então é Nataaaaaaal... e Ano Novo tambéééém...”. No Ano Novo dizem que temos que pular sete ondas, comer lentilha, não comer aves que andam para trás, vestir branco, uma cor de calcinha que dê sorte (isso vale para a cor de cueca dos homens também?) e traçar objetivos que geralmente incluem começar alguma atividade física e ganhar mais dinheiro. 

Vamos ser sinceros. Apesar de fazermos parte da tradição, pouco disso tudo importa. Então ao invés de desejar que você tenha um feliz Natal e um próspero Ano Novo, eu gostaria de desejar outras coisas. Leia mais livros, principalmente quando estiver pensando em muitas coisas ao mesmo tempo. Caminhe mais por avenidas iluminadas como a Paulista, sem pressa, e aprecie sua beleza mais vezes no ano. Tente meditar ou tente qualquer outra coisa que nunca tenha feito antes. Tente. Não espere o fim de ano para ser gentil consigo mesmo e com os outros. Gentiliza nunca é demais e não é algo que acabará no estoque. Seja rebelde, imperfeito e “faminto” como Steve Jobs e faça alguma coisa. Algo que VOCÊ realmente queira. Como diz uma frases do Gandhi “Tudo que fizer na sua vida será insignificante, mas é muito importante que você faça”. Seja curioso. Descarte medos tolos. Permita-se. Passe mais tempo com as pessoas que gosta. Conheça pessoas novas - ao vivo. E se não não conseguir fazer nada disso, seja apenas você mesmo - o ano inteiro!


“Reciclar a palavra, o telhado e o porão...
Reinventar tantas outras notas musicais...
Escrever o pretexto, o prefácio e o refrão...
Ser essência... muito mais...
Ser essência... muito mais...
A porta aberta, o porto acaso, o caos, o cais...
SE LEMBRAR DE CELEBRAR MUITO MAIS...”
(Reticências - O Teatro Mágico)

beijos.


4 comentários:

Anônimo disse...

Tatiana Camilo de Albuquerque Almeida Costa Barbosa de Souza e Filho. Primeiramente, desejo a você o dobro do que desejou para o mundo. E espero que aguente o tranco. rsrsrs...
Agora sério. Sem bondades subliminares, borboletas cor de rosa ou carinhos caprichosos. Você, garota, escreve muuuuuuuuito bem. E sabe que escrever bem não é tecnica, tem que se viver o que escreve. Aliás, viver não é parece ser um problema, né? Vejo pelo face que é uma pessoa apaixonada e apaixonante, transborda de emoção e pensa sempre consigo (o mundo não é melhor, porque ainda não é simples).
Ser rebelde, imperfeito e “faminto” parece ser o caminho, mas se me permite a ousadia de usufruir da frase do Jobs, digo: Faça algo. Qualquer coisa. Mas Faça! E se é rebelde, imperfeito e “faminto”, faça ainda mais... E faça com coragem!
Isso te desejo para 2012, doce Tati. FAÇA! ACONTEÇA! MIL VEZES FAÇA, E FAÇA COM CORAGEM! Só a Coragem vai mudar o mundo. Mudar o seu mundo. Aquele mundo que fica no fundo do peito.
Porque hoje quando acordei vi que haviam me deixado um presente. O meu presente. Que não era passado, nem futuro. O que existia aqui dentro era só presente. E ele tinha nome... Chamava-se: Coragem.

Ricardo Maruo

Douglas Ianitsky disse...

Todos falam do livro do Jobs, preciso ler isso...
E começo do ano é hora de voltar para a academia. Pq? Pq no final vc não tem tempo nem para pensar nela...

Maas =) Obrigado menina. E se você continuar a ser você mesma, então, tudo estará bem, me parece uma ótima pessoa.

Quanto ao natal e ano novo, tanto faz, as pessoas se divertem, deixe-as gastar com presentes, luzes, viagens e o que mais as fizerem felizes. (Muitos só vêem quem amam nessa época, então...)

Então vamos ler, vamos caminhar sem pressa, vamos conversar de assuntos bobos e ir pra casa mais leves e felizes por termos partilhado um momento com alguém, não importa quem.

Beijos e continue escrevendo =)

Danilo disse...

!..exatamente o que penso, o que importa mesmo é sempre estarmos juntos de quem gostamos, amamos, e não fingir ou se ser falso, agora ainda mais nas datas comemorativas, pra que? Sejamos nós mesmos sempre, toda diversão e alegria faz parte do espirto natalino e festeiro então vamos deixar o ano de 2011 ir em paz, resgatar as coisas boas, as ruins deixar pra trás e o que for útil usar como experiências..Desejo um 2012 repleto de muita paz alegria saúde e sucesso, o resto a gente corre atrás..! [ continue escrevendo que eu continuo lendo]

Caio disse...

Essa foto é a melhor ever.
Tem uma música super a ver, pra mim, com esse texto. Mushaboom, da Feist. Ela fala assim em uma hora: "Vamos coletando os momentos um a um, porque acho que é assim que o futuro é feito".
=^)